domingo, 27 de janeiro de 2008

ACORDEI COM UM DESEJO




DESEJO



"Desejo primeiro, que você ame,
e que amando, também seja amado.
E que se não for, seja breve em esquecer
e esquecendo não guarde mágoa.

Desejo também que tenha amigos,
que mesmo maus e inconsequentes,
sejam corajosos e fiéis,
e que em pelo menos num deles
você possa confiar sem duvidar.

E porque a vida é assim,
desjo ainda que você tenha inimigos;
Nem muitos, nem poucos,
e que entre eles, haja pelo menos um que seja justo,
para que você não se sinta demasiado seguro.

Desejo ainda que você seja tolerante;
não com os que erram pouco, porque isso é fácil,
mas com os que erram muito e irremediavelmente,
e que fazendo bom uso dessa dessa tolerância,
você sirva de exemplo aos outros.

Desejo que você sendo jovem,
não amadureça depressa demais
e sendo maduro, não insista em rejuvenescer,
e que sendo velho não se dedique ao desespero.
Porque cada idade tem o seu prazer e a sua dor
e é preciso deixar que eles escorra, por entre nós.

Desejo também, que você plante uma semente
por mais minúscula que seja,
e que acompanhe o seu crescimento
para que você saiba de quantas muitas vidas
é feita uma árvore.


Desejo, por fim, que você sendo um homem,
tenha uma boa mulher,
e que sendo uma mulher,
tenha um bom homem
e que se amem hoje, amanhã e no dia seguinte,
e que quando estiverem exaustos e sorridentes,
ainda haja amor para recomeçar.

E se tudo isso acontecer,
não tenho mais nada a desejar."


Victor Hugo - (1802-1885)

10 comentários:

Teu Manuel disse...

Teus desejos meus desejos são. Dai que embora sendo tarefa árdua eu não deseje só eu quero. Boa descobertta a tua -)

Gonçalo disse...

Mais um achado que partilhas no teu espaço.
O meu desejo neste momento resume-se à redescoberta do amor, o amor que eu possuo e que por vezes não o encontro ou finjo não sentir, o único sentimento da nossa verdadeira existência.
Um beijinho com admiração;)

P.S.: Em breve gostaria de estar contigo, pensa nisto;)

Anónimo disse...

Gonçalo, este blogue destina-se apenas e exclusivamente a escrever o que me apetece, dependendo do meu estado de espirito, normalmento, estou deprimida, por isso talvez escreva coisas que só algumas pessoas entendam. Eu ainda ontém fui "apontada" por procurar ilusões. Eu não procuro ilusões, procuro aquilo que nunca tive, e acho que nunca irei ter, mas se tens um amor não finjas, Gonçalo, porque o amor deve ser a melhor coisa do mundo, não o percas. Um conselho de uma velha, que tentou encontrar e não conseguiu, já desisistiu.
Uma beijoca
Ana

Gonçalo disse...

Olá Ana, é possível que não entenda tão bem a tua mensagem porque afinal de contas conheço-te pouco ainda, mas pelo menos retiro a mensagem que quero para mim daquilo que apresentas. E quando falei em amor, não falei no amor comum a um casal de namorados, esse amor desejo encontrar mas ainda não o encontrei, falo na verdadeira mensagem da vida, o amor acima de tudo e qualquer coisa...Beijinhos grandes;)

abelhaferrona disse...

Gonçalo, jamais me passaria pela cabeça que um jovem como tu esperasse encontrar em mim a alma gémea, ou o amor, claro que não, nem tu, nem eu andamos à espera de isso, acho que a net será o pior sitio para que isso alguma vez aconteça, entre milhares de pessoas que se cruzam falando, umas falando verdades, outras inventando verdades, encontram-se meia duzia delas honestas, que esperam encontrar pessoas que pensem o mesmo, que possam falar da mesma linguagem de assuntos que só alguns entendem, como foi o nosso caso. É muito dificil ir na rua e falar com uma pessoa e dizer então e reiki, gosta de reiki, faz.te sentir bem, bom a maioria pensava que não estavamos bons da cabeça, outros entendiam que praticávamos magia negra, outros, como já ouvi para mim, se isso pertencia ao Reino de Deus, enfim. Aqui é diferente, se nos entendemos a conversa é maravilhosa, porque falamos de coisas que conhecemos, que entendemos. Não estou preocupada se por algum motivo nos viermos a encontrar, e porque não? se te vais apaixonar por mim ou vice-versa. Isso não acontece. Tu és um jovem e eu uma mulher de quase 50 anos, com espirito jovem, mas a idade, faz-me pensar em muito.
Eu entendo tudo o que dizes, eu entendo a tua "fome" de saber de querer viver depressa demais, mas não o vivas assim, aproveita cada momento com calma com ralaxe, com harmonia.
Vais encontrar o teu amor, a tua metade vai aparecer. Agora, sim, o amor que sinto por ti, é um amor incondicional, sem intenções, desejando para ti tudo aquilo que desejo para mim e para todas as pessoas que amo, que são aquelas que me fazem sentir bem. sem ser amor de um casal, porque esse já eu tenho.
Uma beijo do fundo do coração
Ana

Gonçalo disse...

O amor de que falava prende-se com a essência do ser humano, o primeiro amor, o amor que sentimos em pensamentos, palavras e acções, sendo este o amor que procuro neste momento porque acredito muito neste caminho para as diversas variantes do amor.
A net é um mundo, e como mundo encontramos o bem e o mal, e tal como no mundo eral, encontramos neste mundo virtual poucas pessoas com a mesma identidade que nós e que mostrem o seu amor. No entanto, quando esse amor é demonstrado, pode sê-lo sob diversas formas, ou amizade, ou carinho especial ou o amor vivido por um casal. E tal como no mundo, acredito e tenho provas reais de que é possível atingir, a partir do virtual, o amor real.
Quanto à questão da idade, é uma barreira que para mim não existe, amo pessoas de todas as idades e assim quero continuar a sentir:)
E é verdade, tenho fome de me descobrir mais e mais, talvez sejam estes impulsos que me incomodam quando me apercebo que o que já tinha descoberto em mim ainda não é solução para as dificuldades quotidianas. Por isso o melhor é aceitar o teu conselho e viver a verdadeira verdade com mais naturalidade e dando tempo ao tempo...:)
Gosto muito de partilhar estas reflexões contigo, melhor ainda se fossem pessoalmente, mas deixo esse acontecimento surgir quando for opção mútua:) Porque afinal de contas a vida é feita de escolhas, e para existir um encontro, a escolha deve ser mútua:)
Um beijinho grande cheio de luz:)

Anónimo disse...

Tou com imensa vontade de te conhecer pessoalmente. És especial, e seres especiais, são tão poucos que tem que se ver, não se pode só ler.
É só combinares, o dia a hora e o lugar.
Eu trabalho na Medicina Legal em Coimbra.
Uma beijoca
Ana

Gonçalo disse...

Sou tão especial como tu e todos, posso é possuir uma perspectiva da realidade mais adiantada que me torne diferente. Mas, sem dúvida, se há frase que digo para mim todos os dias é a frase "Sou especial", não por ser melhor que os outros, mas pela diferença de perspectiva que já apresento relativamente à maioria, julgo eu...
O cafézinho (ou o cházinho, mais do meu agrado recente tendo em conta a adopção de um estilo de vida mais saudável) tomado contigo é um dos meus desejos, e percebendo que é uma escolha mútua, em breve o convite surgirá...:)
Já agora, por falares em Medicina Legal, lembro-me da primeira e última vez que lá entrei. Estava no primeiro ano do curso, fui com umas colegas minhas assistir a uma autópsia, esperámos a manhã toda e no final da manhã disseram-nos que já não seria possível porque havia apenas um cadáver para as aulas da tarde de Medicina. Com pena (ou alívio, já não me lembro bem;)) não foi possível assistir, e desde então nunca mais tive esse desejo, quem sabe um dia:)

Anónimo disse...

É um erro pensar no macábro de uma autópsia, uma autópsia é uma técnica muito especializada, tal como uma cirurgia, mas em vivos é realizada em mortos. Eu sou técnica de informática e assistente social, embora a minha categoria no INML é de Técnica de Informática, que confesso, não gosto muito, mas é uma carreira, e como já a tinha desde que vim para o INML, porque estive cerca de 15 anos na Faculdade de Medicina, mas o Prof. Duarte Nuno convidou-me para o INML, e como a Faculdade ia tomar rumos que não me estavam a agradar, mudei, não me arrependo, mas tenho dúvidas se fiz bem ou mal, mas agora é o meu local de trabalho.
Mas como em tudo na vida, gosto de saber onde estou, com quem estou, o que faço ali, porque o faço, o que se faz, para quê, enfim, gosto de estar num lugar onde minimamente saiba qualquer coisa do sitio onde estou. Autópsias, já assisti a cerca de 20 todas diferentes. Umas simples, outras complicadas. Como tenho que de vez em quando deslocar-me aos Gabinetes assisto também lá a autópsias. E digo que há técnicos e técnicos. Quando necessitares de ver alguma, ou quiseres, o mais que te poderei fazer é estar a teu lado.
Uma beijoca grande
Ana.
Ah quanto ao café, eu também sou adepta do chá, aliás para mim chá,a qualquer hora e qualquer um desde que não seja chá preto.
Coincidências ou não ????

Gonçalo disse...

Agradeço a disponibilidade mostrada se quiser ver uma autópsia, mas neste momento não é uma prioridade para mim.
Confesso que não acredito em coincidências, a maior coincidência que tivemos foi a nossa escolha por estar com pessoas que nos identificamos e assim conhecemo-nos. E se há identidade, é natural que haja algumas semelhanças entre nós...como o chá;)
Um beijinho grande para ti e continua a escrever para mim, quero muito!:)