domingo, 14 de dezembro de 2008

a 11 dias da data do nascimento do Salvador ......



























Este post já era para ter sido colocado no Domingo passado, dia 14 de Dezembro deste ano, mas por motivos inexplicáveis, o post simplesmente desapareceu.......... Mas eu insisto em colocá-lo, e talvez o seu desaparecimento tenha algo explicável, que nem eu consigo explicar. Fomos até ao Retail Park de Taveiro procurando um local para tomar um café numa esplanada, grande erro, mas enfim, talvez nem tenha sido assim tão grande porque assisti a algo que não gostei e me fez ficar triste e pensativa.

(As imagens que coloquei em cima são da minha autoria, a máquina fotográfica é um dos objectos que me acompanha para todos os sítios, adoro fotografia e como tal a máquina são os meus outros olhos, aqueles que registam o que a minha mente vê, e o que fica na máquina é a realidade, porque nem sempre a minha mente vê a realidade, depende do meu espírito no momento.)

Sai do carro ao ver tanto fumo, e ao ver o INEM, seguido dos Bombeiros Voluntários logo seguidos dos Bombeiros Sapadores, qualquer destas forças têm para mim um simbolismo muito grande, imaginei que algo mal estava a acontecer. Ao chegar mais à frente deparo-me com imenso fumo que já saia do telhado da casa, perguntei se havia feridos ao que alguém me respondeu que não estava ninguém em casa naquele momento, tinham saído. Não sei quem são aquelas pessoas, mas que as lágrimas caíram-me pela cara abaixo isso é verdade. Não sei nada sobre aquelas pessoas, se são novos ou velhos, se são ricos ou pobres, se a casa tinha seguro ou não, se lhes faz diferença ou nem tanto, mas que importa isso quando aquelas pessoas chegassem a sua casa e a vissem negra, com a cozinha desfeita, os electrodomésticos todos atirados para a rua completamente inúteis, aquele cheiro a fumo que ainda hoje existe no meu nariz.

Que Natal irão ter aquelas pessoas?????? Não nego que o Natal para mim não tem significado nenhum a não ser o símbolo da hipocrisia. Hipocrisia, porque é quando famílias que passam um ano ou mais sem se verem naquela noite riem, brincam, oferecem presentes????? Todos juntos a uma mesa, comem "alarvemente", sortudos ...... E aqueles que naquele preciso momento nada têm???? Acho que nem lágrimas já têm????? Porque é que só nos lembramos das pessoas em momentos "chaves" como: Natal, Casamentos, Baptizados, Funerais????? Ninguém se lembra dos outros num dia qualquer, num dia de chuva, num dia de sol????? Em todos os dias existem pessoas que precisam de nós.

(O Natal devia ser um momento de reflexão, pensarmos no que pudemos fazer em prol dos mais necessitados, não é só de uma esmola que essas pessoas vivem, arranjem-lhes trabalho dependendo das suas capacidades, ensinem-lhes que para se viver tem que se dar algo em troca para se receber, a vida é uma troca em tudo, tanto no amor, na amizade, nos sorrisos, no trabalho, em tudo, nada se tem se não der-mos nada.)

Eu reflecti bastante naquele dia, e pensei que aquelas pessoas deveriam precisar de ajuda..... Mas, existe sempre um mas nisto de ajudar, muitas pessoas não gostam de ser ajudadas vivem na negação e, é preciso ensinar-lhes que a ajuda não é uma esmola é uma bênção. Irei tentar saber quem são e o que necessitam, não saberei a resposta que vou receber, se calhar irei levar com um não tem nada com isso, eu sei que as pessoas não acreditam nos outros e muito menos nas "boas acções gratuitas", mas não vou desistir.

E tentarei depois transmitir aos outros o que se passou.

Uma das coisas que me deixou um pouco pensativa, foi ao outro dia, ler o Diário de Coimbra, que é uma das coisas que gosto de fazer, pois mal ou bem sempre nos dá notícias do local onde habitamos, e deparei-me que nada constava do facto que tinha ocorrido no dia anterior na "nossa" cidade, por muito que não acreditemos, os meios de informação ainda são um meio de divulgação, e estava á espera de ver a notícia, e afinal nada ........ Uma calinada do calinas???????

Um apelo ..... se é que alguém o vai ler, publiquem a notícia, falem nela, divulguem, pode ser que alguém, além de mim, se importe e preocupe.

Um bom Natal, mesmo não acreditando que isso exista, mas são as palavras que sempre me ensinaram a dizer desde pequena. Hipocrisia?????? Não. Tento é não ficar a ser chamada de bicho do mato, ou outras coisas bem piores que me chamam ou imagino que chamem.........




Ana



2 comentários:

ProsasVadias disse...

É a vida, como dizia um antigo Primeiro-Ministro, AbelhaFerrona. E depois um coração maior que o Mundo dá nisto ;-), preocupar-mo-nos com quem desconhecemos. Mas tu és assim e eu gosto.

Anónimo disse...

Sou doida, é assim que as pessoas me julgam. Mas conheces-me e sabes que me estou pura e simplesmente borrifando para quem me julga, porque ninguem tem o direito de o fazer.
Mas bem aprecido seu ProsasVadias, como vai a sua gripezinha????? Isso é mesmo amor, ela adora-o, não o quer largar. Malvada.
Um ferrãozinho de mel
Abelhaferrona