sexta-feira, 6 de junho de 2008



"Segundo Platão, em O BANQUETE, havia numa época três espécies de seres: 1º o homem; 2º a mulher e 3º o andrógino: o homem-mulher. Eram seres que viviam unidos. Porém, ambiciosos, tentaram alcançar os céus, e Zeus, para punir tamanha ousadia, partiu-os ao meio, pedindo, em seguida, a Apolo, que cicatrizasse a ferida. Entretanto, as metades sentiam falta uma da outra e passaram a procurar-se desesperadamente.
Encontrando-se, abraçaram-se, chorando, e assim deixaram-se ficar, cheias de saudade e paixão, até morrerem."
autor PLATÃO



As Almas Gémeas são um único espírito, que em determinado momento foi dividido por Deus em dois, para que pudessem evoluir individualmente e, mais tarde, depois de conquistarem o equilíbrio, unirem-se eternamente. Como o Amor é a união de dois seres, é mais fácil e lógico unir semelhantes.
Na 3ª raça éramos andróginos. Como não havia motivação para evoluir, com o risco de extinção da raça humana, os sexos foram separados. Criaram-se duas metades, que saíram uma à procura da outra, adquirindo Karmas com outros espíritos.
Mas somente quando estiverem na mesma sintonia é que se unirão. Porquê?
Porque o espírito é um só e, antes de vir para a Terra, separa-se em dois: YIN, feminino, e YANG, masculino. Aqui chegando, cada um evolui para um lado e vão se reencontrando, em várias encarnações, para ajudar na evolução um do outro. Às vezes, esses reencontros são muito sofridos, pois Karmas são adquiridos com outros seres e essas dívidas devem ser resgatadas.
Nem sempre as Almas Gémeas conseguem ficar juntas nesta encarnação; encontram-se para aprender os diversos tipos de relacionamentos.
O que fica registado, nos encontros das Almas Gémeas, é a emoção que vem à tona no momento do reencontro e reconhecimento. Quando se sente uma emoção muito forte em relação a alguém, possivelmente é a sua Alma Gémea.
O androginato interno é ter capacidade para reger-se tanto pela razão quanto pelos sentimentos. Uma vez alcançado esse estádio, há a possibilidade de união entre as Almas Gémeas. O espírito vem para a Terra no corpo de Homem para aprender a energia masculina: coragem, iniciativa, poder, força, e esqueçe o seu lado feminino. Vem como Mulher, para aprender a energia feminina: intuição, percepção, sensibilidade, suavidade e esqueçe o seu lado masculino.
Há que se equilibrar, tornando-se, assim, andróginos internamente.

exertos tirados do livro Almas Gémeas de Dulce Regina

4 comentários:

CUCO MALUCO disse...

Esvoacei por aqui.

abelhaferrona disse...

Seja bem vindo.
Quanto ao texto não sei se é assunto do seu interesse, e quanto às músicas, espero que agradem.
Voe, voe.
Abelhaferrona.

CUCO MALUCO disse...

Esvoaçar, voar, planar, picar, são tudo atributos de um pássaro. Não possuo o dom de manter a posição estática que um abelha consegue quando suga o néctar de uma flor (excepto o meu amigo beija-flor). Eu tenho de manter movimento, bater as asas, planar por sobre tudo, buscar alimento para o corpo e para a alma (sim, os pássaros também têm alma).
Jamais deixarei de voar.

abelhaferrona disse...

Voe Sr. Cuco porque voar é a liberdade que só os pássaros conseguem ter e só a morte lhes consegue tirar. As abelhas, coitadas, quando espetam o seu ferrão, morrem. Tento não espetar o meu ferrão por qualquer motivo, mas se o tiver que fazer paciência, morrerei, mas como sou um pouco um misto de camaleão, voltarei a renascer tal como sou escorpião e quando espeto o ferrão em mim mesma e morro, renasço das cinzas, tal como a fénix.
Um favo de mel
Abelhaferrona